Tecnologias que fazem parte da Indústria 4.0 são imprescindíveis para as empresas que querem se manter competitivas

trabalhadora industrial, olhando para cima segurando seu laptop

Pesquisa realizada pela CNI revela que empresas que implantaram as tecnologias lucraram mais, mesmo durante a pandemia.

Publicado em: 22/03/2021 | Atualizado em 06/12/2022

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) fez um levantamento que comprova que a implantação das tecnologias que fazem parte da Indústria 4.0 já não são mais um diferencial. Elas são pré-requisito para as empresas se manterem competitivas nos próximos anos.

Conforme revela o estudo, o investimento na indústria 4.0 é revertido em lucratividade, melhores perspectivas e maior capacidade de adaptação do negócio, especialmente, em cenários adversos, como o da pandemia do coronavírus, por exemplo.

De acordo com a CNI, a pesquisa foi realizada entre 23 de outubro e 12 de novembro de 2020, e ouviu executivos de 509 empresas industriais do Brasil. A pesquisa mapeou a inclusão das tecnologias que fazem parte da indústria 4.0 nos processos industriais, e o consequente resultado da implantação. 

Entre os executivos ouvidos, a pesquisa revelou que, das empresas que têm até três tecnologias integradas aos processos, 54% já registram, atualmente, um lucro igual ou maior que o registrado no período pré-pandemia. A lucratividade também já é maior em 29% das empresas industriais que adotaram em seus processos, quatro ou mais tecnologias. 

Mas o que são as tecnologias da indústria 4.0? 

Indústria 4.0 é o termo utilizado para caracterizar a utilização do que existe de mais moderno na produção de bens de consumo. Tecnologias como big data, internet das coisas, inteligência artificial, entre outras. Resumindo, é o aperfeiçoamento dos processos com a utilização de modernas tecnologias, movimento iniciado historicamente na primeira Revolução Industrial, e por isso também, a Indústria 4.0 é conhecida como a 4° Revolução Industrial.

A inclusão de tecnologias nos processos industriais significa otimização dos processos, redução de tempo, economia de insumos, entre outros benefícios. Ao implantarem essas tecnologias, as empresas também ganham previsibilidade, uma vez que os processos passam a ser controlados por dados analíticos gerados por inteligência artificial.

Apesar dos retornos significativos que a implantação dessas tecnologias possibilita, os executivos ouvidos pela pesquisa informaram que a falta de recursos é o maior obstáculo para a inovação ou incorporação dessas tecnologias. Em segundo lugar, mencionaram como obstáculo, o alto custo somado à dificuldade de acesso ao crédito para a aquisição dessas tecnologias. 

Empresas que utilizam tecnologias se sobressaíram mesmo em cenários adversos

Entre as empresas que utilizam robótica avançada em sua produção, 37% aumentaram o número de empregados em 2020. Já entre as empresas que implantaram sistema de conexão máquina-máquina e sensores, os percentuais são de 32% e 30% em número de novas contratações para o mesmo período. 

Entre as tecnologias que mais impactam positivamente a lucratividade das empresas, a pesquisa revelou que são os sistemas de conexão máquina-máquina, big data e inteligência artificial os que mais interferem positivamente nos processos industriais. As empresas que adotaram uma ou mais dessas tecnologias informaram lucraram mais do que antes da pandemia. 

Se você quiser saber mais sobre a Indústria 4.0, acesse a Plataforma de Investimentos da Organismo e abra a sua conta para ter acesso à Central de Conteúdo. É rápido e gratuito. 

Leia também