Promovendo a igualdade: concurso Mulher Cervejeira da BIERINBOX resgata as origens da cerveja

mulheres brindando sorridentes com cervejas diversas em mãos, celebrando

Apesar de ainda ser considerado por muitos como um produto para o público masculino, a cerveja é historicamente feita por mulheres, que atualmente têm retomado o controle da produção da bebida.

É comum se pensar que o mercado de cerveja tenha como alvo principal o público masculino, além de ser dominado por homens também em sua produção, mas nem sempre foi assim. A BIERINBOX, cervejaria artesanal localizada em Paulínia (SP), que sempre esteve preocupada com as principais problemáticas de nossa sociedade, a exemplo da pauta ambiental, também julga necessário contribuir para o retorno das mulheres a seu lugar de origem – a produção de cerveja.

A BIERINBOX acredita em um relacionamento sólido com a comunidade e, nesse sentido, devolver valor a ela é um pilar fundamental. Em relação às mulheres, após a divulgação do primeiro censo das cervejarias independentes em 2019,  a cervejaria notou que a quantidade de cervejeiras engajadas no mercado ainda era muito baixa. Naquela ocasião, a pesquisa apontou que as mulheres correspondiam a 11% das pessoas à frente das cervejarias independentes no país. Sendo assim, como forma de homenagear essas mulheres e estimular uma mudança nesse panorama, a cervejaria decidiu fazer um concurso voltado apenas a elas. Mas, antes de entrar no assunto, vamos entender um pouco melhor a trajetória entre mulher e cerveja.

Lugar de mulher é fazendo cerveja!

Não só as cervejas mainstream, como as cervejarias artesanais são voltadas majoritariamente ao público masculino. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Stanford (Estados Unidos) revelou que apenas 17% das cervejarias artesanais possuem uma mulher CEO, dentre as quais apenas 4% têm uma mestre-cervejeira.

Mas nem sempre foi assim. Historicamente, as mulheres eram produtoras de cerveja – bem como de outros alimentos e bebidas. A produção de cerveja não era considerada muito diferente da fabricação de pães, por exemplo, sendo considerada uma atividade doméstica. Durante a Idade Média, eram mulheres – chamadas de “ale wives” ou “esposas da cerveja” – as responsáveis por estabelecimentos que mais tarde se tornaram os famosos pubs ingleses. Foi também uma mulher, a monja alemã Hildegarda de Bingen, que descobriu as propriedades conservantes do lúpulo, que foi um marco significativo na história da bebida.

Apenas quando a produção de cerveja tornou-se uma atividade econômica os homens se envolveram no processo e, com o passar dos anos, as mulheres foram deixadas de lado. Contudo, recentemente as mulheres estão voltando a reconquistar seu espaço no setor, ainda que a cerveja tenha se tornado “coisa de homem”. A respeito dessa reconquista que as mulheres têm alcançado, a cervejeira Raquel Leal França, ganhadora do concurso “Mulher Cervejeira”, promovido pela BIERINBOX comenta: “A fase do ser aceita já passou, estamos voltando ao nosso lugar de direito e nada vai mudar isso.”

Concurso Mulher Cervejeira

A BIERINBOX preza pelo contato com a comunidade e um dos projetos criados pela marca são seus concursos de cerveja artesanal, visando a integração do cervejeiro caseiro à indústria artesanal. Paulo Tardin, mestre cervejeiro e fundador da BIERINBOX, explica que grande parte dos cervejeiros caseiros buscam entrar no mundo industrial e comercial da cerveja artesanal e ganhar um concurso acaba sendo sempre um bom impulso. A BIERINBOX já realizou quatro concursos, sendo o último deles o Mulher Cervejeira, e todos os vencedores enveredaram profissionalmente no mundo da cerveja artesanal.

A ganhadora do concurso Mulher Cervejeira foi Raquel Leal França, professora residente de Porto Alegre e que, sempre que possível, gosta de reunir os amigos, cozinhar e testar receitas, inclusive de cervejas. Foi em 2016 que um amigo a presenteou com uma cerveja produzida por ele e incitou a curiosidade de Raquel. “A constante vontade de aprender, de ver as transformações dos alimentos e de consumir um produto próprio, fez com que eu descobrisse na produção de cervejas caseiras um hobby que começou no final de 2016 com um curso de produção de cerveja.” conta Raquel.

A princípio, o que começou como um hobby – que se mantém até hoje – evoluiu também para a produção comercial de suas receitas de cerveja, e isso tudo recebeu um pontapé por conta do concurso da BIERINBOX. Foi uma amiga quem enviou o link do concurso, sabendo da importância dada por Raquel a eventos do tipo para receber o feedback dos jurados. Raquel afirma que fez a inscrição nos últimos dias. “Incomodei muito a Gabriela [sócia da BIERINBOX] com várias perguntas em função do prazo de entrega das amostras e se a amostra já havia chegado”, afirma Raquel.

Raquel afirma que o concurso da BIERINBOX foi importante na construção de sua própria cervejaria, Sinapses – Conexões Cervejeiras, projeto que já existe há um ano e conta com o comando dela e de Luana, sua sócia e amiga, também professora. “O concurso fez com que eu pensasse: ‘Acho que dá para pensar em outras possibilidades, além de hobby’. Começamos a pensar na possibilidade de abrir uma cervejaria cigana, que significa não ter uma fábrica física e contratar o serviço de uma cervejaria para a produção.” O carro-chefe da marca é uma Black IPA – o mesmo estilo proposto para o concurso, ainda que com uma receita diferente – e uma American Blonde Ale, mais leve e refrescante. 

Ainda de acordo com Raquel, a participação da mulher vem crescendo em diversos setores cervejeiros: “temos mulheres como proprietárias de cervejarias, como administradoras, responsáveis pelo laboratório, pela produção, pela venda, pelo marketing, como sommelier.” Perguntada sobre o preconceito que as mulheres ainda sofrem no meio, Raquel foi categórica: “infelizmente as mulheres que trabalham em todo o leque de serviços do meio cervejeiro, com certeza já sofreram algum tipo de preconceito, assédio ou já ouviram ‘brincadeiras’”.

O projeto de expansão da BIERINBOX

Ao longo de sua trajetória, a BIERINBOX manteve a mente aberta e antecipou tendências. Assim, suas perspectivas de futuro seguem o mesmo raciocínio. Antenada às tendências do mercado, a Organismo Investimentos conta com a BIERINBOX em seu portfólio e a auxilia nesta nova empreitada: lançar seu projeto de expansão, cuja finalidade é aumentar sua capacidade produtiva, conquistar mais espaço dentro do mercado da cerveja artesanal e expandir a marca cada dia mais por todo o Brasil. 

Para mais informações sobre essa oferta, confira os documentos em nossa plataforma.

Conteúdos relacionados:

Veja os conteúdos relacionados a essas ofertas que separamos para você.

Leia também